Portal SER

Desafios da Educação

Antes mesmo de um bebê nascer, a preocupação com sua educação já existe na cabeça dos pais. Todos queremos ofertar o melhor para nossos filhos: a melhor escola, o maior conforto, as melhores opções de entretenimento, esporte e lazer.

Vamos olhar para esse universo chamado escola e refletir sobre o que mudou e o que precisa mudar.

O que mudou? O aluno, e muito! Hoje as crianças vivenciam uma infinidade de experiências fora da escola, têm rotinas densas, estruturas familiares das mais diversas. Sem contar o volume de acesso à informação e tecnologia!

Pensar em turmas homogêneas, niveladas, onde todos aprendem da mesma forma é uma utopia e até um retrocesso. Hoje os alunos vêm para sala aula com muito mais bagagem de informação se comparados aos alunos de antigamente, porém o mesmo ganho não aconteceu em relação ao seu desenvolvimento socioafetiva.

O que precisa mudar? A escola!

Se a vida fora da escola mudou, as concepções de aluno e de ensino também precisam mudar! E não adianta apelar pra lousa tátil, realidade ampliada, tablets e internet se o potencial humano que compõe as carteiras escolares não for valorizado.

O aluno precisa passar no vestibular? Precisa, claro! Mas a escola precisa criar oportunidades para que ele conheça suas habilidades e limitações, precisa permitir que ele faça escolhas e valorize suas consequências, precisa estimular o trabalho em grupo e a consciência coletiva!

O sucesso na Universidade é consequência de uma infância respeitada em sua plenitude, consequência da harmonia entre o SER e o SABER. De que adianta ser o primeiro da lista de aprovados se não tem ideia do que fará após receber o diploma?

De que adianta um boletim recheado de nota 10, se não sabe trabalhar em grupo, se não aprendeu a ser resiliente e se não consegue demonstrar empatia ao colega com dificuldades?

O mercado de trabalho está esperando por profissionais que agreguem valor às equipes, que sejam criativos e que saibam exercer liderança de forma positiva.

Tantas habilidades e competências que podem ser contempladas pela escola, mas para isso, a educação precisa estar a serviço do aluno e não o contrário!

O tempo dentro da escola precisa ser um investimento para a vida!